Pesquisar este blog

Poemas & Poesias

QUERIDO PAPAI NOEL...

Então... Finalmente é Natal!
Fiz um bilhetinho para aquele velhinho!
Que vai me trazer?
Fiquei bem quietinho o ano inteiro...
Não vá esquecer!
Fiquei sentadinho na cadeira
Olhando a lareira...
O fogo cansou, apagou e ele não chegou!
Mais uma noite passou!
Então, chorei e chorei! Mas...
Espere um pouquinho:
Ele é só um velhinho,
Não aguenta mais correr!
Vou esperar mais um pouquinho,
Sentado neste banquinho...
Até ele vir me ver.
A noite brilhava e brilhava...
E as estrelas chamavam...
- Vem cá, amiguinho, vem me ver!
Corri lá para fora!
Que honra, que glória!
E ele chegou!
Chegou majestoso, que gesto formoso!
Que trouxe para mim?
Me trouxe um presente!
Me trouxe um brinquedo!
Fiquei tão feliz!
Sabia que vinha... Por isso, esperei!
Vou logo fazer a cartinha,
Para o ano que vem!
Quase fiquei sem presente,
Não quero que ele me esqueça!
Este ano ganhei uma bola!
O ano que vem...
Não quero ganhar uma caneta.


TEMPO

Hoje acordei e...
Percebi que o tempo
Passou rápido demais!
Sonhos... Ficaram para trás!
A covardia de recomeçar
Nos tornam fracos e vulneráveis!
Como um barco à deriva...
Sem saber qual direção tomar...
Sempre a espera de um vento
Que nos mostre a direção certa!
Erros e frustrações do passado...
Fantasmas que assombram...
Sempre que queremos recomeçar!
Mas... Hoje acordei e...
Decidir que o tempo não vai
Passar sozinho...
Vou pegar carona em suas asas e voar...
Não sei aonde vou!
Mas... Tenho certeza que vou chegar a algum lugar!
E desta vez... Com coragem!
Se vai dar certo... Não sei!
Mas... Se você quiser... Pode ficar aqui e...
Pegar carona nos meus sonhos!



ABORTO

Neste mundo cruel em que vivemos,
Não consigo entender...
Por que matar indivíduos
Que ainda vão nascer?
Por que pessoas demonstram
Tanta insatisfação...
Na pureza da criança
Ou no verde do limão?
Se a vida nos traz alegrias,
A morte nos traz sofrimento!
O tempo nos concede a lembrança
E também o esquecimento!
O coração salta aos pulos
Quando está apaixonado!
Lágrimas rolam do rosto...
Quando somos desprezados!
E a consciência acusa...
Quando somos culpados.
As esperanças renascem
A cada amanhecer!
E a vida entrega à morte...
Crianças que iam viver!
Onde está o sentimento?
Não brota no teu coração?
E a tua alma não grita
O eco de uma ilusão?
Não vieste ao mundo à toa!
Qual razão te trouxe aqui?
Se estás feliz no mundo...
Por que não deixar outra vida surgir?



 DE REPENTE...

Te olho e te vejo passar...
Passar como o vento que sopra,
Que eu sinto e que ele me toca...
Mas que eu não consigo tocar!
Talvez o destino me leve
A qualquer lugar do espaço,
Em seguida, envolva-me em laços
E não me permita soltar.
Pesadelo na realidade em
Busca da única verdade...
Que um dia vou ter que encontrar!
Oh... Sentimento estranho...
O de ter e de perder!
De lutar e não vencer!
E de ter que esquecer.
Que faz me sentir um nada!
Voando de asas quebradas!
Chorando e sofrendo de dor.
E hoje te vejo passar...
Em que mares irás navegar?
E para evitar o pensar...
Tento não te encontrar!
Quem sabe se a luz do amor,
Um dia não volta a brilhar?
Talvez seja sonho de fato
E não sei o que vai me causar!
Mas... Quem sabe algum dia te acho
Navegando de lá para cá?


 

3 comentários:

  1. Ylízia, Suas poesias são lindas! parabéns. Lúcia.

    ResponderExcluir
  2. Minha amiga , adorei "TEMPO" voce está cada dia melhor, beijosssss. Ediane

    ResponderExcluir

Olá, Seja Bem-Vindo! A casa é sua.